5 dicas estratégicas para escolher a franquia certa

Essa é a terceira matéria que faz parte da nossa série “Tudo o que você precisa saber sobre franquias”.

Se você é empresário e estava em dúvida de como expandir seu negócio, virar franqueadora pode ser um bom negócio. Agora, se você está querendo começar a empreender, é preciso decidir entre ter um negócio próprio ou ter uma franquia.

Mas, supondo que você escolheu pela segunda opção, e agora? O que fazer? Como escolher a franquia certa?

Calma!

Vamos mostrar como você pode decidir qual é a franquia ideal para investir.

Antes de tudo, é preciso ter em mente que nada vai caminhar se você não souber o caminho que está indo. E, para conhecer esse caminho, é necessário pesquisar e analisar antes de qualquer coisa.

Foto: Unsplash

Tomar decisões sem analisa-las é como dar tiros de olhos vendados.

1. Investimento e tamanho da franquia

O primeiro ponto a se analisar é exatamente o quanto o seu orçamento comporta para investir. Existem franquias de baixo investimento (até R$ 100 mil), médio investimento (de R$ 100 mil a R$ 500 mil) e as de alto investimento (acima de R$ 500 mil).

Mas, aqui, tem um detalhe importante: você não deve ter o dinheiro exato da franquia, mas sim, pelo menos, o dobro. Lembre-se que a franquia precisa de manutenção, portanto, capital de giro é indispensável.

2. Saiba o que você quer realmente fazer

O que você quer fazer como empreendedor? Quantas vidas pretende impactar com o seu negócio? Qual diferença deseja fazer? O que você sonha para sua trajetória pessoal e profissional?

Essas são só algumas perguntas que é necessário se fazer antes de decidir em qual segmento seguir. Não adianta empreender por dinheiro ou ambição, você precisa saber do que gosta e o que sonha em fazer.

Não invista tempo e dinheiro em algo que, lá no fundo, não é o que quer. Com o que você se imagina trabalhando num futuro?

3. Conheça seu segmento de atuação

Decida a área em que quer atuar, é hora de pesquisar. Conheça o ramo em que está se jogando, estude o que público consome, o que ele exige.

Entenda seus concorrentes! É muito importante saber qual a recepção que o consumidor teve com os produtos ou serviços da concorrência, os cases de sucesso e fracasso, e trace estratégias para a sua franquia.

Informação vale ouro, portanto, quanto mais você tiver, menos riscos você corre.

4. Conheça o sistema de franquias

Existe uma série de pontos específicos sobre o franchising que você deve conhecer antes de assinar qualquer contrato.

Por exemplo, a Circular de Oferta de Franquias (COF) é um documento que a franqueadora garante ao seus franqueados a transparência e os aspectos legais e jurídicos necessários.

Além disso, há também a regulamentação do sistema definida na Lei nº 8.955/94 – a Lei de Franquias. Ali estão todas as obrigações e responsabilidades que a franqueadora deve ter com seu franqueado.

5. Analise seu perfil

A palavra “gestão” te assusta ou te encanta? Se te encanta, ótimo, você está no caminho certo. Agora, se te assusta, é melhor rever se realmente está disposto a encarar uma gestão de franquia.

Independente da resposta acima, é indispensável que você conheça seu próprio perfil. Mesmo que a ideia de ser um gestor brilhe seus olhos, saiba o porquê disso. Tenha em mente que, um cargo de liderança significa gerir pessoas, manter as contas em dia, garantir o sucesso da operação, lidar com vitórias e falhas etc.

As responsabilidades são muitas, por isso é importante você entender se seu perfil bate com as atitudes do cargo.

LEIA TAMBÉM:

As 6 melhores franquias de até 50 mil reais para investir em 2020

tag: Associação Brasileira de Franchising, Franchising, franquia barata, franquias, franquias baratas,

avatar

Marcus Bernardes Fundador

A Magia do Mundo dos Negócios – 2013

ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.