Ana Fontes – As Mulheres Podem Melhorar o Mundo

(* Responsável entrevista: Joyce Bianchi)

Ana Fontes é Fundadora da Rede Mulher Empreendedora (mais de 200 mil mulheres participantes!), Natheia Coworking, Virada Empreendedora e do Fórum Empreendedoras. Consultora do Projeto Itaú Mulher Empreendedora e também Professora de Ambiente Empreendedor do Programa 10.000 Mulheres da FGV e do Empreendedorismo em Ação do Insper.

 

Como foi sua trajetória para chegar onde esta hoje?
Eu sou formada em publicidade  e jornalismo e também me especializei em R.I. pela USP e gestão de Negócios ( PDE ) da fundação Dom Cabral. E em 2007 após trabalhar quase 20 anos em uma multinacional resolvi pedir demissão para reorganizar minha história de vida e principalmente ter mais tempo com minhas filhas.

 


Em alguns segmentos, a mulher ainda precisa provar a todo momento sua capacidade ao mercado. Você em algum momento sofreu preconceito ou foi desacreditada em sua trajetória, apenas por ser mulher?
Sim, na corporação onde atuei por quase 20 anos. Uma vez participei de um processo seletivo e o diretor que estava querendo me promover olhou para o meu currículo e falou assim: ‘Nossa o seu currículo é fantástico, é igual a vaga…’ mas olhou para minha cara e falou: ‘Pena que você é mulher…’

A desculpa foi a de que precisavam de alguém que fosse forte, briguento, macho e que brigasse com os funcionários e que eu tinha uma cara de muito boazinha. Na época acetei e continuei minha carreira, mas aquilo foi plantando uma sementinha durante todo o processo. Eu não entendia isso como discriminação ou como sendo bullyng ou coisa parecida. Eu entendia assim, que eu estava errada, porque eu era mulher eu não conseguiria assumir aquele cargo.

 

Obstáculos e dificuldades fazem parte da jornada. No que pensou quando as dificuldades apareceram e quais as atitudes que tomou? Qual seu maior erro e o que aprendeu com ele?
Claro que em qualquer situação de dificuldade a primeira reação é desânimo mas na sequência vem a atitude , ou seja ficar chateada, reclamar infelizmente não resolve o problema então para mim atitude sempre foi o que posso fazer para melhorar esta situação ? Como posso mudar ? Como posso ajudar as  pessoas a mudarem ?

Voltar antes da licença maternidade da minha filha não cumpri os 5 meses determinados por lei. Isto foi muito ruim porque é um tempo que não volta atrás. Aprendi que independente dos anseios das pessoas a sua volta, o importante é você respeitar seus momentos e seus limites.

 

Sempre buscamos o sucesso. Você acredita que exista diferença no conceito de sucesso entre homens e mulheres? As mulheres tem obtido o tão desejado sucesso?
Existem questões culturais, as mulheres assumiram o papel no mercado de trabalho muito recentemente considerando a história e ainda há um gap para conseguirmos atingir o equilíbrio / igualdade de gênero.  A solução é uma combinação de várias ações, desde políticas afirmativas ( transitórias) como quotas para mulheres em cargos de liderança, até treinamentos e apoio dos meios de comunicação e também apoio dos homens para que este gap diminua.  Identificar o problema, o que já aconteceu é o início para encaminharmos a solução. Ainda vivemos numa sociedade patriarcal, porém com boa parte dos lares sendo sustentados por mulheres. O que precisamos é que todos enxerguem esta mudança e no seu dia a dia considerem que as mulheres tem representatividade ( somos 52% da população mundial ) . Precisamos também de mais modelos de mulheres de sucesso. Sem estes modelos não conseguiremos inspirar outras mulheres.

 

Mesmo falando tanto em crise, muitas mulheres têm se dedicado a empreender e agarram as oportunidades que aparecem. Compartilhe uma frase com essa mulher que está começando agora sua jornada.
Hoje estamos vivendo no Brasil um cenário bastante complexo, um cenário de crise, só que é em um cenário de crise que você descobre os melhores empreendedores, porque é na crise que as pessoas que acreditam, que são persistentes e que vão buscar o novo é que sobrevivem. Empreender pode mudar a realidade do Brasil, eu acredito nisso e eu acho que todas as pessoas deveriam acreditar nisso

 

Como foi para você ser indicada ao Premio Claudia na categoria Negócios e o que de fato esse prêmio representa para as mulheres?
Esse prêmio representa o reconhecimento de mulheres que estão mudando o Brasil para melhor de uma forma afirmativa e aberta para o próprio público possa eleger essas mulheres de forma democrática, com seu voto. Foi uma experiência incrível poder estar ao lado de mulheres tão inspiradoras para mim e que estão mudando a realidade do nosso país.

 

Joyce Bianchi
CEO Grupo GV8 (www.grupogv8.com.br)
Diretora de Missões de Negócios BWi Participações (www.bwiparticipacoes.com.br)
Embaixadora Escola de Você – Bauru – SP ( Plataforma de ensino para mulheres com 50.000 alunas no Brasil)

tag: ana fontes, Empreendedorismo Feminino, joyce bianchi,

avatar

Marcus Bernardes Fundador

A Magia do Mundo dos Negócios – 2013

ARTIGOS RELACIONADOS

1 comentário

  1. Monica Basto disse:

    Orgulho de ler tantas entrevistas ótimas com mulheres especiais e amigas, parabéns a nós empreendedoras que damos o nosso sangue para o nosso negócio prosperar.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *