BlueTrade vira Blue3, chega a São Paulo e sonha com abertura de IPO

A BlueTrade, entre as três maiores operações da XP Investimentos, anunciou a mudança de nome para Blue3.

BlueTrade vira Blue3, chega a São Paulo e sonha com abertura de IPO
Reprodução

Como um dos três grandes negócios da XP Investimentos, a BlueTrade anunciou a mudança de marca e nome, rebatizada de Blue3.

Logo depois que o escritório passou a ocupar mais de 1.000 metros quadrados de lajes na área da Faria Lima, em São Paulo, as mudanças ocorreram.

Além disso, em dezembro de 2020, além do novo escritório no estado de Goiás, a empresa inaugurou a Blue3 Digital, um centro de inteligência e uma unidade em Franca. O novo escritório é dedicado ao atendimento de receita variável digital.

Plano de Expansão para 2023

A mudança de nome marca um novo momento para a empresa. Já que, a Blue3 também revelou seu ambicioso plano de expansão até 2023: um aumento de 530% no valor dos ativos de custódia; um aumento de 350% no número de clientes e um aumento de 189% na entrada de independentes agentes.

Ademais, o sócio fundador da BlueTrade, Wagner Vieira, disse que o novo escritório em São Paulo é o projeto mais ousado desde a criação da empresa. Uma vez que, demonstra que a atuação da empresa atingiu um novo patamar.

“Esse é mais um grande passo nosso que caminha em linha com a estratégia de expandir atuação em todo o País. Temos o objetivo de contratar, para a capital paulista, mais 100 assessores até dezembro e, com certeza, a ocupação dessa laje será focada em continuar aportando milhares de clientes, crescendo no ritmo que a dinâmica do mercado financeiro nos exige.”

Nesse novo cenário, toda a imagem visual da marca foi modernizada

Trazer nivelamento, simbolizando consistência, flexibilidade, segurança e robustez, refere-se à solidez e continuidade que existem no dia a dia da empresa.

Além disso, o conceito utilizado no projeto de rebranding foi desenvolvido pela Enredo. Ele pode ser considerado representativo das três fases da vida do investidor: “acumulação (evolução); monetização (crescimento) e retenção (estabilidade)”.

IPO da Blue3

Ao longo prazo, dentro de três a quatro anos, a Blue3 sonha em aderir à bolsa de valores. Além disso, a escolha de uma nova marca tem muito a ver com isso: o nome refere-se ao formato do código de negociação no B3, em que o código das ações ordinárias (com direito a voto) é sempre composto por quatro letras, seguidas do número “3”.

 “O novo momento chega com alta expectativa e reforça que o propósito da empresa é continuar contribuindo para que as pessoas construam um legado que seja aproveitado em vida e para as próximas gerações. Estamos muito felizes com a mudança e prontos para abraçar novos desafios”.

 comentou Leone Cabral, sócio-fundador da Blue3

“Por meio de nossa nova marca queremos dialogar de forma mais direta com as pessoas que ainda destinam boa parte de seus investimentos aos bancos, oferecendo uma proposta diferente e que o faça brilhar os olhos. Ao mesmo tempo, reforçar nosso posicionamento de mercado com clientes Private, um dos focos para os próximos anos”

destaca Leone.

*COM INFORMAÇÕES DA INFOMONEY

LEIA MAIS: Loft, startup de venda de apartamentos, anuncia fusão com CredPago

tag: abertura de IPO, Blue3, BlueTrade, ipo, são paulo, xp investimentos,

avatar

Marcus Bernardes Fundador

A Magia do Mundo dos Negócios – 2013

ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.