BMW está apostando na venda de carros de luxo pelo Tik Tok

Antes de se tornar uma marca de carros pioneira no TikTok, a BMW já chegou a vender na Amazon, Mercado Livre, Facebook e Instagram. 

BMW está apostando na venda de carros de luxo pelo Tik Tok
REPRODUÇÃO

A BMW decidiu lançar o novo M3 no TikTok, com preço de até R $ 849.950. Mas essa não é a primeira estratégia de canal digital do fabricante.

Já que, antes de se tornar uma marca de carros pioneira no TikTok, a BMW já havia lançado canais na Amazon e no Mercado Livre, que se tornou a principal plataforma de vendas de seminovos. Além disso, a empresa ainda chegou a vender por meio do Facebook e do Instagram. 

“Acredito muito no formato multimeios. Dá para comprar pelo TikTok? Não. Mas podemos coordenar a jornada para que o cliente faça uma proposta e entre em contato com a nossa rede. O consumo mudou muito rápido e a gente busca cada vez mais formas de inovar. Então, lançar mão dessa rede social não é só pelas vendas, mas para fazer diferente”,

diz Jorge Junior, diretor de marketing.

Estratégia no Tik Tok

Desenvolvido em cooperação com a Ogilvy e com apoio da própria TikTok, uma transmissão inédita foi realizada ontem, 1º de julho, com a apresentadora Renata Fan e o piloto Ingo Hoffmann, o maior vencedor da Stock Car de todos os tempos e Embaixador da BMW no Brasil. E esta é apenas a terceira etapa do lançamento desse carro esporte, esse modelo já foi lançado para a mídia e usado para test drives.

“Costumo dizer que os jovens não perderam interesse nos carros, mas as marcas perderam o interesse nesse público. Por isso, é importante criar relevância e vender produtos de maneira conectada, digital, fácil e focada nos benefícios que as novas gerações procuram. Só assim nós seremos considerados. Se fizermos as mesmas coisas do passado, é normal que não se interessem”

afirma.

De acordo com o executivo, a edição limitada do BMW X7 Shadow Edition custa 1.095.950 reais e já esgotou os cinco veículos planejados em menos de uma semana. Este SUV top de linha é vendido exclusivamente na Farfetch, uma empresa de comércio eletrônico de luxo que anteriormente oferecia apenas produtos como roupas de marca, sapatos e acessórios

Inovação na Marca

“Esses leads [demonstração de interesse] são gerados e depois qualificados pelas concessionárias. É o que a gente chama de oportunidade. E conseguimos transformar metade disso em vendas. É óbvio que muitos interessados ainda não estão no momento de compra, só que a gente consegue criar afinidade com o público. E metade dessas interações se tornou oportunidade de venda”.

E é essa ideia “fora da caixa” que incentiva o patrocínio da equipe paiN Gaming em e-sports. Eles competem em diferentes videogames, como Clash Royale; Counter-Strike Global Offensive; Dota 2; Free Fire; Hearthstone; League of Legends e Rainbow Six Siege. E esta marca fundada em 1916 também anunciou o F1BC BMW Championship com o simulador iRacing.

“É impressionante a quantidade de pessoas que dizem ter falado com os sobrinhos a respeito do nosso patrocínio nesse universo virtual. Porque a gente acaba atingido a faixa superjovem, que não consome, mas que leva a opinião para os pais. E essa opinião é decisiva, porque, quando se trata de tecnologia e lifestyle, eles influenciam muito. E o público mais velho cria familiaridade e afeição”.

Cultura de Startup

Mas esse tipo de inovação passou a fazer parte da cultura do fabricante. No início da pandemia covid-19, os fabricantes montaram um comitê para decidir as ações a serem tomadas depois – assim que a Audi paralisou a linha de produção em São José dos Pinhais (PR) e a Mercedes-Benz fechou sua fábrica em Iracemápolis (SP). E foi aí que surgiu a ideia de habilitar as vendas do Instagram.

Para Aksel Krieger, presidente e CEO da BMW do Brasil, a regra é simples: se comporte como uma empresa start-up e dê resultados para a empresa consolidada. Por esse motivo, os executivos da empresa disseram que, desde que tenham coragem suficiente, erros podem ser tolerados dentro da empresa. Mais importante do que o resultado imediato é que o consenso é que “fazer o normal” não é suficiente.

Toda a nossa estratégia é multiplataforma. Nós esquentamos o assunto nas redes sociais e direcionamos os interessados à rede de concessionárias. No TikTok, por exemplo, não existe um botão de ação, são só comentários e mensagens. Não tem como direcionar diretamente, só que podemos pensar em maneiras de converter os potenciais compradores. É uma combinação de meios”, diz Junior. 

LEIA TAMBÉM: Embraer entrega primeiro jato de edição limitada criada em parceria com a Porsche

tag: amazon, bmw, BMW Group, FACEBOOK, instagram, mercado livre, tik tok, tiktok,

avatar

Marcus Bernardes Fundador

A Magia do Mundo dos Negócios – 2013

ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.