Cade aprova sem restrições compra de plataforma do Banco BS2 pelo Magalu

A tecnologia Bit55, nova aquisição de Magalu, permite que os cartões sejam emitidos e disponibilizados para uso em minutos.

Cade aprova sem restrições compra de plataforma do Banco BS2 pelo Magalu
REPRODUÇÃO

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou, sem restrições, a compra do Bit55, plataforma de tecnologia para processamento de cartões de crédito e débito na nuvem do Banco BS2, pela Magalu.

O negócio foi anunciado no início de junho e o valor não foi divulgado.

A aprovação da superintendência-geral do Cade foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) nesta terça-feira.

Além disso, em nota enviada à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), Magalu explicou que a tecnologia Bit55 foi desenvolvida nos últimos dois anos por uma equipe especializada em produtos financeiros digitais.

“Com um modelo escalável, a Bit55 possui uma capacidade de processamento de mais de 2.000 transações por segundo, o que garante um tempo de resposta muito rápido e uma melhor experiência de compra”

diz a varejista.

O Bit55, explica ele, permite que os cartões sejam emitidos e disponibilizados para uso em minutos.

Além disso, ele oferece toda a estrutura necessária para o gerenciamento de uma carteira de cartões de crédito. Dessa forma, incluindo desde o recebimento da proposta, envio do cartão, captação e autorização de transações, emissão de nota fiscal, recebimento e reconciliação automática

“Com a aquisição, a Bit55 complementa os serviços oferecidos pela Hub Fintech, que poderá oferecer aos seus clientes a emissão de cartões de crédito e débito, além dos atuais cartões pré-pago e contas digitais. A Bit55 passa a fazer parte das iniciativas de fintech do Magalu e é mais um importante passo na estratégia do Magalu de digitalização do Brasil”

diz.

Magalu e o Segmento de Delivey

Magalu aposta em aquisições para ganhar destaque no segmento de apps de entrega.

Além disso, a empresa entrou no segmento em 2020, com a compra da AiQFome. Neste ano, a empresa adquiriu a ToNoLucro e a GrandChef.

O primeiro passou a fazer parte da área de entrega de comida pronta de Magalu, enquanto o segundo ajuda restaurantes analógicos a se tornarem digitais.

AiQFome deve passar a fazer parte da superaplicação de Magalu até o final do ano, chegando assim aos grandes centros.

Assim, com sua operação totalmente sincronizada com o superapp, a empresa espera despontar entre as líderes do segmento no Brasil.

LEIA MAIS: O volume de vendas de NFT sobe para US $ 2,5 bilhões no primeiro semestre de 2021

tag: Banco BS2, bit55, cade, magalu, magazine luiza, Plataforma,

avatar

Marcus Bernardes Fundador

A Magia do Mundo dos Negócios – 2013

ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.