Colunista critica CEO da Yahoo e diz que ela “não é Steve Jobs”

ArtigosGestão

jan 21, 2016

0

O chefe da sucursal Inc., Jeff Bercovici, criticou a CEO do Yahoo, Marissa Mayer, em seu site na última semana. Sob o título, “Desculpe Marissa Mayer. Você não é Steve Jobs”, Bercovici discorreu através dos erros cometidos pela CEO ao longo dos anos no comando da empresa.

Segundo ele, algumas das empresas mais inovadoras do mundo foram construídas por pessoas cujos patrões disse que eram falhas. Steve Jobs, Jeff Bezos e Elon são conhecidos como o tipo de CEOs que podem reduzir um subordinado a um monte de geleia com uma ardente reprimenda ou um silêncio glacial, do tipo que motiva mais por medo, do que por elogios . “Você precisa descobrir onde são as suas prioridades”, supostamente disse Musk quando repreendeu um trabalhador que se atreveu a tirar uma folga para testemunhar o nascimento de seu filho.

No Yahoo, Marissa Mayer se encaixa neste modelo. “Marissa é o tipo de chefe que faz você se sentir como se estivesse desapontando ela o tempo todo, então eu sempre sinto que estou prestes a ser demitido”, disse o vice-presidente sênior do Yahoo para produtos de comunicações, Jeff Bonforte, ao New York Times. Bonforte também apagou diversas de suas postagens no Twitter, que se encaixam com outros retratos de Mayer, que a colocam como exigente, arisca e perfeccionista.

No entanto, o chefe do Inc. lembrou que o Yahoo não é a Apple, Amazon ou Tesla para agir de tal modo. Nas próximas semanas, sem mais opções, Mayer terá que demitir uma fatia grande de sua força de trabalho e iniciar o processo de cisão das principais negócios de busca, mensagens e meios de comunicação. Isso após congratular-se como uma salvadora em sua chegada em 2012, e agora vista meramente como a última, de uma longa linha de CEOs Yahoo, que prometeu reverter 15 anos de longo declínio da empresa e, em seguida, não conseguiu entregar.

Jeff Bercovivi ainda lembrou que, quando chegou, Mayer teve a aprovação de 99% de seus funcionários, de acordo com Glassdoor, um site em que as pessoas podem avaliar seus empregadores. Esse número tem caído de forma constante ao longo dos três anos e meio que se seguiram, e agora está em 71%. Compare isso com 90% de Musk, 80% para Bezos, 91% para Satya Nadella da Microsoft e 97% para Mark Zuckerberg. Mesmo Tim Armstrong, da AOL, que presidiu várias demissões e humilhantes gafes está à frente de Marissa, com 74%.

O chefe do Inc. citou que apesar das condições de trabalho, os demais chefes foram respeitados porque os funcionários acreditavam na empresa e no produto entregue. Enquanto um terço dos empregados da Yahoo não acreditam em um levantamento da empresa, funcionários do Amazon querem um melhor mercado no mundo, no Musk, acreditam que vão “desmamar” a sociedade dos combustíveis fósseis, já os de Jobs sabem que as tecnologias só tem a acrescentar à humanidade.

“A visão de Mayer foi algo visivelmente ausente desde a sua chegada. O mais próximo que ela pode chegar é um mashup de tudo o que está trabalhando, com outras empresas de tecnologia. Se outros tinham uma maior e melhor visão, para o Yahoo, mantiveram-na para si. Mas isso não significa que o estilo de gestão Jobs de Mayer, fez dela um ajuste ruim para o Yahoo durante o que provavelmente vai acabar sendo seus dias finais como uma entidade independente. Grandes líderes podem comandar ótimos funcionários, como cães de trenó gostam de puxar o seu peso. Mas se você chicoteia seus cães sem dizer-lhes qual o caminho a seguir, você não está levando-os, mas sim abusando deles”, finalizou Jeff.

tag: CEO, critica, demissoes, gestão de funcionarios, marissa mayer, steve jobs, yahoo,

avatar

Marcus Bernardes Fundador

A Magia do Mundo dos Negócios – 2013

ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.