Como falar sem magoar as pessoas?

Por João Kepler

Outro dia li um post do consultor Noaldo Dantas chamado “Precisamos aprender a falar sem magoar as pessoas”, que me fez refletir e escrever sobre isso.

Minha reflexão se deu em função de um fato: não gostamos ou não estamos acostumados a ouvir críticas, até mesmo as construtivas (por mais que alguns costumem dizer isso). Partindo dessa constatação, as pessoas deveriam repensar a maneira que fazem o que eu chamo de comentários sinceros, porém desnecessários, como “você está gordo”, “careca”, “abatido” ou “você não sabe nada”, “precisa mudar seu comportamento”, entre outros tantos nesta linha. Se a pessoa que está ouvindo seu comentário sincero estiver naquele momento de autoestima baixa, a sua observação vai fazer com que ela se sinta pior ainda.

O ponto que quero chegar é: como ser honesto sem ser duro ou magoar? Como falar sobre assunto indelicados e até desagradáveis? Aristóteles responde. “O sábio nunca diz tudo o que pensa, mas pensa sempre em tudo o que diz.” Portanto, uma simples pausa e uma pergunta instantânea e interna podem ajudar neste processo de resposta. Faça um breve, porém necessário questionamento interno. “Realmente eu devo/preciso falar isso? Se falar posso magoar os sentimentos da outra pessoa?”. Ou seja, na prática, se parou e demorou para achar a resposta para essas perguntas simples, convenhamos que é melhor não fazer o comentário.

Veja o quadro abaixo que serve para tudo:

Bom, mas e a crítica construtiva? Não é o melhor caminho? Sim, eu concordo. Gosto do termo e procuro praticar isso, mas tem que ficar atento e buscar o momento certo pra aplicar, além de saber, principalmente, como falar, de olhar pela perspectiva correta e se o interlocutor está propício e confortável para recebê-la. O problema é que as pessoas exageram ou usam o termo “construtivo” para criticar e apontar os defeitos dos outros. O caminho não é este. Você pode falar o que quiser para uma pessoa, mas use as palavras certas no momento apropriado.

Falando sobre perspectivas, o grande problema da crítica está em quem critica e não em quem recebe, por isso, é importante entender o ponto e tentar ser hábil se precisar fazer algum comentário positivo ou negativo a alguém. Essa é uma linha tênue, pois muita gente se diz autêntica e na prática, acaba magoando os outros sem necessidade, com comentários maquiados de motivadores ou críticas construtivas, quando, na realidade, não passam de falas carregadas de ofensas nas entrelinhas.

Qual é seu objetivo real? Ser sincero e autêntico não precisa estar atrelado a uma postura agressiva ou ignorante.

Como falar sem magoar então?

Fiz uma coletânea de dicas minhas e extraídas de diversos pensadores que podem te ajudar nesta tarefa:

A franqueza normalmente é a forma mais educada e honrosa de se expressar, mas precisa ser assertivo para dizer o que precisa ser dito, no lugar certo e no momento certo, tudo isso de preferência com uma roupagem educada e elegante.
Leve em consideração a personalidade da pessoa com quem você quer ser honesta e ajuste o seu tom de acordo com isso. Nunca exagere com uma pessoa tímida e quieta.

falar sem magoar

Peça sempre permissão para falar, prepare o ambiente e a pessoa para receber o que você vai falar, mas não rodeie demais, não a deixe angustiada e concentre-se no problema e na solução, não somente na pessoa.
Comece pelos pontos positivos para minimizar a importância da crítica. Mas muito cuidado para não parecer o invejoso. Dizer uma verdade a alguém pode parecer exatamente isso.

Procure não parecer arrogante, não gesticule demais ou aponte o dedo, use o tom de voz baixo e calmo, use palavras que não venham a soar como pedradas ou pesadas demais para a pessoa. Até porque ninguém é perfeito, nem você.
Falar pessoalmente é sempre a melhor maneira. A sua linguagem corporal vai ajudar e muito. Falar por celular, por exemplo, pode deixar interpretações equivocadas e a pessoa entender de uma forma negativa.

Clareza de pensamento, escolha cuidadosa das palavras a serem ditas e o comprometimento de concentrar-se na solução.
Não fale às pressas, com indiretas, na frente de outras pessoas ou de muita gente.
Mantenha o olhar positivo em uma situação negativa. Passará a impressão de que você está enxergando o todo, respeita a pessoa e suas virtudes.

Mostre empatia e carinho para passar a percepção de que você se interessa com os problemas dela. Não seja rude. Existem outras formas de dizer algo a alguém sem magoar os seus sentimentos.

Não sei se me fiz entender. Muito atenção em como a informação é passada e não o conteúdo dela em si. Essa deve ser a sua principal preocupação. Como diz meu amigo comunicador Bob Floriano, “a comunicação não é o que você diz, mas o que as pessoas entendem”.

Claro que isso não é tudo, mas é muito importante ser sincero sem machucar os outros. Não controlamos as reações e sentimentos de outras pessoas, mas você pode controlar a forma com que diz e conduz uma conversa.

Em minha opinião, dar feedback às pessoas é um ato de amizade, que só é válido se você acreditar na possível mudança do outro e que ele irá usar a sua informação ou comentário para se tornar melhor. Fora isso, eu prefiro não falar nada. Às vezes, o silêncio é a arma mais poderosa que se pode usar.

Sobre o autor

João Kepler Braga é um dos palestrantes mais elogiados do Brasil, reconhecido como o mais sintonizado com a Inovação, com a Convergência Digital e com os desafios empresariais da atualidade; Especialista em Vendas, e-commerce, Marketing, Empreendedorismo e Varejo; Empreendedor Serial; Brand Evangelist; Escritor, autor entre outros títulos: [O Vendedor na Era Digital], [Vendas 3.0] e [Vendas & Atendimento]; colunista de vários Portais no Brasil; Investidor Anjo membro da @AnjosDoBrasil; Finalista do prêmio Spark Awards da Microsoft como Investidor Anjo do Ano 2013 e 2014; Associado e Mentor na @SeedInvestimentos; Mentor e cotista nas Aceleradoras @StartYouUp e @85Labs; premiado como um dos maiores Incentivadores do ecossistema Empreendedor no Brasil em 2013 e 2014.
CEO da @PlataformaSDI uma das melhores Plataformas B2B de Event Ticketing no modelo SaaS no Brasil; Espalhador de Ideias Digitais e Melhores Práticas em Negócios.

LEIA TAMBÉM:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *