Crianças com cartão? Conheça a startup que está levando educação financeira para seus filhos

Sem categoria

dez 12, 2019

0
É inestimável a importância da responsabilidade financeira para termos adultos mais conscientes e saudáveis

Já imaginou o que faria uma criança de seis anos de idade com um cartão “de débito” nas mãos e muitos lanchinhos disponíveis para comprar? Não é muito diferente do que ela faria com o dinheiro físico, mas ainda assim, é
inimaginável para muitos adultos que crianças tão pequenas possam ter a responsabilidade de lidar com um cartão. Mas, afinal, é pra isso que a tecnologia existe: facilitar o dia a dia, tornando tudo mais transparente, simples e rápido. Então porque não aproveitar os recursos dos tempos modernos para ensinar e educar?

O momento que as crianças largam da lancheira é onde usa o primeiro dinheiro da sua vida e passa a ter disponível uma infinidade de produtos para comprar nas cantinas da escola. É importante que seja o primeiro passo para criar a responsabilidade financeira. “Estamos falando com uma geração que já nasceu criada por telas de smartphones e tablets, sabem que com um clique adquirem produtos. Só lhes falta a orientação adequada para que se tornem adultos responsáveis por uma vida financeira sadia e sem problemas”, afirma Henrique Mendes, CEO da Nutrebem, uma fintech de conta digital para cantinas escolares com acompanhamento nutricional. Para ele, sim, é possível entregar um cartão e mostrar à criança o que ela pode fazer com aquilo, mas mais importante do que isso, como ela deve fazer para lidar com ele.

Quando uma criança de 7 anos se vê com R$ 30,00 na mão, se sente ‘rica’, e as cantinas das escolas possuem os maiores prêmios: as guloseimas. Mas diferente do que se pensa, quando os pais entregam o cartão para ela,
encontram a melhor oportunidade para conversar e ensinar sobre educação financeira. Atualmente nem sequer precisa ser um cartão, afinal as compras com uso de QR Code e um simples toque na tela dos smartphones, já são mais do que suficientes. Tudo isso faz parte da proposta da startup que está levando educação financeira para o dia a dia das crianças. “O objetivo é que a criança entenda que está se tornando independente, como parte do seu crescimento, e isso traz mais responsabilidade. Ao mesmo tempo que se pode usar como exemplo a cantina escolar para a educação financeira, temos um outro ponto importante que é a alimentação. Ela passa a ver o dinheiro e o valor daquilo que está comprando com ele, onde ela vai ganhar e onde pode perder”, diz.

A fintech oferece uma solução que possibilita o acompanhamento, online e em tempo real, da classificação nutricional dos produtos consumidos nas cantinas, dando mais segurança financeira e alimentar aos pais. Com a solução, cada aluno possui uma conta digital exclusiva para a cantina
escolar, na qual o responsável coloca saldo pelo app ou diretamente no
local. O aluno tem acesso à sua conta nos terminais instalados na escola, tanto por meio de cartão magnético, como por login e senha e podem até pagar com o uso de QR Code. Já os pais, pelo app, podem acompanhar os gastos dos filhos e ver a classificação nutricional dos produtos consumidos, bem como personalizar o cardápio, se acharem necessário.

Para uma geração acostumada ao imediatismo, adquirir a responsabilidade
financeira desde cedo é essencial para se evitar o consumo exagerado, principalmente quando se fala em alimentação, para que as crianças se tornem adultos mais conscientes e levem uma vida mais leve e saudável.

LEIA TAMBÉM:

avatar

Marcus Bernardes Fundador

A Magia do Mundo dos Negócios – 2013

ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *