Crise faz abertura de empresas crescer 17% na comparação anual




A estagnação econômica e o aumento do desemprego estão transformando o trabalhador brasileiro em empreendedor. Segundo levantamento da Unitfour, empresa fornecedora de dados para o mercado, o número de empresas abertas em janeiro de 2016 cresceu 17% em relação ao mesmo mês do ano anterior. Ao todo, foram 167,2 mil novas inscrições em todo o Brasil, ante 142,8 mil no mesmo período de 2015.

O número de novas empresas por ano se manteve praticamente estável desde janeiro de 2012, e chegou a sofrer uma queda de 6% em 2015, antes de a crise estourar e o dólar alcançar patamares históricos. “O brasileiro viu seu emprego ameaçado e precisou se reinventar. Muitos se encorajaram a abrir seus próprios negócios e, neste sentido, a aquisição de franquias tem sido uma tendência”, aponta Rafael Albuquerque, diretor comercial da Unitfour.

tabela

Microempreendedor individual é maioria

Dentre todos os novos negócios, os que se enquadram no modelo “Microempreendedor Individual” (MEI) são a grande maioria. Em janeiro de 2016, eles representaram 82% do total. Para efeito comparativo, a participação das MEIs em 2013 era de 62%.

“O modelo MEI proporciona uma facilidade de se recolocar no mercado de maneira formal, legal e com tributação simples, em relação a uma microempresa (ME)”, ressalta Albuquerque.

tag: abertura de empresas, crise, desemprego, estagnação economica, microempreendedor, negocio proprio, pesquisa,

avatar

Marcus Bernardes Fundador

A Magia do Mundo dos Negócios – 2013

ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *