Entregas do iFood começarão a ser feitas por robôs em 2020

A iniciativa é uma parceria com Synkar, a empresa de Inteligência Artificial

Entregas do ifood
Foto: Shutterstock

Se aquele cenário de filme com robôs fazendo tudo no futuro pode parecer distante, pois esta realidade está cada vez mais próxima. A partir de 2020, as entregas do iFood começarão a ser feitas por robôs autônomos, segundo comunicado da própria empresa na última terça-feira (29).

Mas, calma! O cliente não vai receber um robô na porta de casa. Esses robôs serão utilizados em etapas específicas e em ambientes controlados, como shoppings. Inicialmente, os testes serão feitos na otimização nas entregas das refeições do restaurante até o entregador.

“O uso de robôs autônomos é um passo em direção à aplicação de inteligência artificial para uma experiência de entregas ainda mais eficiente. É com o olhar para o futuro que estamos sendo pioneiros em testar equipamentos autônomos para entregas, garantindo otimização logística pela complementaridade com outros modais. Depois dos primeiros três meses de teste, teremos uma ideia mais concreta de como poderemos escalar”, conta Fernando Martins, gerente de Inovação Logística do iFood.

A iniciativa da foodtech brasileira – que já se consolidou como a maior da América Latina no segmento – é fruto de uma parceria com a startup de Inteligência Artificial Synkar. Para concretizá-la, o robô será projetado para aguentar até 30kg e autonomia de 12 horas de trabalho.

A ideia é a de que o robô leve o pedido até os iFoods Hubs, uma espécie de ponto de coleta para os entregadores dos shoppings, outra novidade anunciada pela empresa.

E não para por aí…

O cliente abre o celular e, via comando de voz, pede para que se abra o aplicativo do iFood. A partir daí, desde a escolha do restaurante até a confirmação do pedido, tudo será feito sem o usuário sequer usar o touchscreen do seu celular. Essa é a ideia da foodtech.

Em parceira com a gigante Google, o iFood vai integrar o comando de voz do Google Assistente para os pedidos e as entregas. “Daqui dois anos, os aplicativos que vemos hoje irão mudar. Tudo será feito por voz — os assistentes estão vindo aí e as empresas estão investindo muito nisso”, afirmou Bruno Henriques, vice-presidente de inteligência artificial do iFood.

LEIA TAMBÉM:

tag: entregas ifood, google tecnologia de autonomos, ifood, tecnologia inteligencia artificial, tecnologias no varejo,

avatar

Marcus Bernardes Fundador

A Magia do Mundo dos Negócios – 2013

ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.