Google quer acelerar startups brasileiras lideradas por mulheres

Nova turma de aceleração do Google for Startups tem 100% das empresas lideradas por mulheres

Google quer acelerar startups brasileiras lideradas por mulheres
Evento realizado em 2019 no campus do Google for Startups em São Paulo (Google for Startups Brasil/Reprodução)

Nesta quarta-feira (10), o Google anunciou a nova turma do acelerador de startups e ela será inteiramente formada por mulheres. O projeto Google for Startups selecionou 10 empresas para orientação online durante três meses.

Além da orientação de três meses, as startups também poderão aprimorar seus conhecimentos em algumas áreas de tecnologia (como cloud, machine learning e ferramentas de publicidade).

As líderes também realizarão ações de acompanhamento e se aprofundarão em questões como confiança e relacionamento entre os fundadores.

Além disso, é a primeira vez que o Google ajuda a acelerar uma turma com formação 100% feminina.

Confira a lista da primeira turma do Google for Startups:

  • Gupy
  • Safe Space
  • Justto
  • Datarisk
  • DealerSites
  • Hygia Bank
  • Redação Nota 1000
  • Manipulaê
  • Grão
  • Leads2b

Além disso, desta lista, apenas a Gupy, Datarisk e Leads2b foram vinculados à projetos anteriores.

“Apesar dos nossos esforços no Google para aumentar a representatividade feminina na nossa comunidade e no mundo todo, sabemos que ainda temos um longo caminho a percorrer. Por isso, decidimos incluir o módulo de desenvolvimento da liderança nesta edição do Accelerator, cientes de que as líderes precisam e querem ir além do aumento de eficiência operacional e redução de custos das suas startups”, explica Fernanda Caloi, Gerente de programas do Google for Startups Brasil.

Surpreendentemente, o mercado de startups lideradas por mulheres foi afetado financeiramente pela pandemia. Mesmo que 2020 tenha sido um bom ano para essas startups, o investimento delas tem diminuído.

Além disso, segundo dados da Crunchbase, plataforma de busca de informações de negócios de empresas privadas e públicas, apenas 2,3% do total do investimento global de venture capital em startups em 2020 foi para empresas fundadas por mulheres. No entanto, em 2019, essa proporção ainda maior, de 2,8% . Ademais, o valor do investimento caiu 27% em 2020, chegando a US $ 4,9 bilhões.

LEIA TAMBÉM: Nubank quer mulheres em 50% dos cargos de liderança até 2025

tag: google for startups, liderança feminina, startup brasileira, STARTUPS, startups de mulheres, startups femininas,

avatar

Marcus Bernardes Fundador

A Magia do Mundo dos Negócios – 2013

ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.