Mercado Livre: expansão do e-commerce é suficiente para sair do vermelho?

Apesar de seu bom desempenho em 2020, o Mercado Livre encerrou o ano no prejuízo. Empresa deve mostrar se a boa fase de desenvolvimento também continua neste ano.

Mercado Livre: expansão do e-commerce é suficiente para sair do vermelho?
Reprodução

Mercado Livre divulgou o balanço financeiro do 1º trimestre de 2021, nesta terça-feira (3).

Depois de vivenciar um forte crescimento em 2020 e anunciar investimentos bilionários no mercado brasileiro, o Mercado Livre deve mostrar se a boa fase de desenvolvimento também continua neste ano.

No quarto trimestre de 2020, o lucro líquido da empresa foi de US $ 1,3 bilhão, um aumento de 96,9% em relação a US $ 674,3 milhões no mesmo período de 2019. Em outras palavras, o faturamento da empresa dobrou em um ano

As vendas aumentaram 124,2%, para $ 872,9 milhões, enquanto a receita na divisão de pagamentos aumentou 59,5%, para um total de $ 454,4 milhões.

Globalmente, o número de usuários da Mercado Livre também cresceu. Já que, até 2020, o número de novos clientes digitais chegará a 71,3%, chegando a 74 milhões, devido à grande adesão do mercado latino-americano, que se manifestou durante a pandemia. O maior crescimento no varejo digital.

Apesar de seu bom desempenho, a empresa ainda perdeu US $ 50,6 milhões naquele ano. Nos primeiros três meses de 2021, a gigante do comércio eletrônico deve provar se a expansão do comércio eletrônico na América Latina, impulsionada pela pandemia covid-19, é suficiente para compensar essa perda.

Mercado Brasileiro

O bom desempenho de vendas do Mercado Livre é parcialmente atribuído ao mercado brasileiro. No ano passado, a receita do varejo brasileiro cresceu 68%. Com base nesses dados, Meli estuda investimentos bilionários no país.

Em meados de março, o Mercado Livre anunciou que investirá 10 bilhões de reais no país em 2021. Esta mudança visa aumentar a influência da empresa no país, ao mesmo tempo que cria novas soluções na área da logística, e espera cada vez mais agilizar o processo de entrega. Esse investimento também vem acompanhado de novas vagas: serão 16 mil vagas, das quais 7,2 mil só no Brasil.

*Com informações da EXAME

LEIA TAMBÉM: Via Varejo, Magazine Luiza, Lojas Americanas e Raia Drogasil estão entre as maiores varejistas do mundo

tag: e-commerce, mercado livre, mercado livre do brasil, varejista,

avatar

Marcus Bernardes Fundador

A Magia do Mundo dos Negócios – 2013

ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.