Trabalhar como trader é oportunidade para mulheres que buscam independência financeira




Via Dino

O mercado financeiro não é exclusividade mais dos homens. Desde que a Bolsa não é mais viva-voz as mulheres passaram a participar deste mercado.
Também como poderiam antes? Dentro de um espaço pequeno disputando com centenas de homens gritando e empurrando uns aos outros. E mesmo assim naquela época tiveram algumas corajosas.
Hoje o mercado é totalmente eletrônico e traz uma grande vantagem a todas as mulheres, como a chance de trabalhar de casa, ganhar dinheiro e ter tempo para curtir a família.

Foi assim que pensou Carol Paifer, sócia fundadora da Atom Participações, a primeira mesa de traders com capital aberto do Brasil.
Carol começou aos 17 anos incentivada pelo irmão e sempre teve como objetivo juntar dinheiro suficiente para curtir a família depois dos 25 anos. O sonho foi realizado e hoje ela incentiva outras mulheres a entrarem neste mercado.

Uma mulher que queira ser trader tem muito a ganhar, pois trader pode operar de casa, quantas horas por dia quiser. Carol, por exemplo, opera das 9h às 11h, depois deixa o dia para reuniões, já que é Diretora de RI da empresa, mas esse horário poderia ser preenchido para levar os filhos no colégio, atividades esportivas e mesmo se dedicar a cuidar da casa com mais atenção. É a profissão dos sonhos. “As mulheres dominaram o mercado de trabalho, mas sua sensibilidade e carinho ainda são essenciais para estrutura de uma família”, diz Carol.

Mas para ser trader precisa de muito dinheiro? Não! A empresa da Carol, por exemplo, é uma mesa de traders, ou prop firm, um tipo de empresa muito conhecida no mercado internacional, e é novidade aqui no Brasil. Eles selecionam pessoas que queiram ser traders de sua equipe através de um processo seletivo (um simulador em tempo real em que a pessoa precisa bater as metas e respeitar as regras), e caso aprovado, o(a) candidato(a) poderá operar capital da empresa sem custos para ele(a). Quanto melhor o resultado do participante, conhecido como trader, mais capital a empresa libera para ele operar.

O trader ganha de 40% a 60% dos lucros e ainda se torna sócio da empresa que tem ações na Bolsa (ATOM3). Uma ótima oportunidade para mulheres que assim como a Carol querem ter qualidade de vida e dinheiro no bolso.

tag: bolsa de valores, homeoffice, investimento, mulheres traders, negócios, trader,

avatar

Marcus Bernardes Fundador

A Magia do Mundo dos Negócios – 2013

ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.