Uma a cada cinco bebidas que o brasileiro consome é falsa, diz estudo

Estudo foi realizado pelo Euromonitor International

Uma análise contratada pelo Instituto Brasileiro da Cachaça (Ibrac) revelou que, a cada cinco garrafas de vodcas ou quatro de whisky, uma é falsificada. A pesquisa realizada pelo Euromonitor International também constatou que 112 milhões de litros dessas bebidas ilegais foram movimentadas em 2017.

Em reais, o número arrecadado em 2017 com os impostos e as taxações desses produtos – caso tivesse ocorrido a comercialização dos regularizados – chegaria a 10 bilhões.

De acordo com o diretor-executivo do Ibrac, Carlos Lima, a ilegalidade no segmento se justifica pela alta tributação nos produtos, que pode chegar a 60%, o que deixa os preços mais salgados. A média nacional de impostos e tributos é 34%.

No Brasil, o número de bebidas alcoólicas ilegais é alto. Só de cachaça, o número de agentes ilegais chega a 11.023, ou seja, 85% do total de produtores. Já no geral, as bebidas ilegais correspondem a 14,6% de ,1 bilhão de litros de álcool puro.

Sensibilização

Diante desse cenário, o estudo foi contratado justamente para sensibilizar o governo num momento de preocupação com discussão no Congresso acerca de uma reforma tributária – que pode afetar o imposto seletivo, taxa de valor diferenciado que incide em determinados produtos como fumo, bebidas alcoólicas, perfumes e cosméticos e veículos.

“A principal preocupação é em relação ao Imposto Seletivo. Há uma discussão se o IS será regulatório ou arrecadatório”, afirma Lima. “Nossa preocupação é que, se a modulação dessa alíquota não for muito bem feita, o governo possa aumentar a tributação. A tributação de destilados no Brasil já passou há muito tempo do ponto ótimo de tributação.”

LEIA TAMBÉM:

avatar

Marcus Bernardes Fundador

A Magia do Mundo dos Negócios – 2013

ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.