Universidade de Harvard propõe uma revolução nas salas de aula

ArtigosInovação

fev 15, 2016

0

Quem entra em uma sala de aula infantil e em uma do Ensino Médio logo pode notar a diferença entre elas. Os espaços coloridos, vão ganhando tons mais sóbrios a cada ano escolar que passa. O espaço que estimulava a interação e criatividade, outrora mais parece um campo de concentração.

Foi com o intuito de pesquisar qual modelo seria mais eficiente que a Universidade de Harvard iniciou um estudo. Durante meados de 2015 a universidade realizou o evento “Learning Spaces Week” (Semana dos Espaços de Aprendizado), com uma semana dedicada a discussão do impacto dos espaços físicos na aprendizagem.

O objetivo foi mostrar que o sistema tradicional de ensino não é o ideal e deve ser adaptado às novas gerações. Desta forma, deve-se implantar salas de aula flexíveis, que forneçam diversos tipos de experiências. Esta sala de aula teria espaços que estimulam o aluno a escolher como ele quer estudar, através de cadeiras em diferentes posições, móveis modulares, tapetes, entre outros.

A ideia é tirar o aluno da passividade diária e estimulá-lo a optar diariamente por como quer aprender, e assim, estimular o aprendizado.

A escola Albemarle County Public School nos Estados Unidos já implantou o modelo, veja como é a sala de aula:

escola

*foto reprodução

tag: Albemarle County Public School, aprendizado, construtivismo, educação, interativa, Learning Spaces Week, universidade de harvard,

avatar

Marcus Bernardes Fundador

A Magia do Mundo dos Negócios – 2013

ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.