Victoria’s Secret decreta fim de suas “angels” e aposta no empoderamento da mulher

A fim de reformular sua imagem de marca após anos de críticas, a Victoria’s Secret pretende trocar modelos ‘Angels’ por ativistas empoderadas.

Victoria's Secret abandona as angels, dizendo que elas não são mais 'culturalmente relevantes'. Ativistas e empreendedores serão as novas caras da marca, afirma.
Reprodução

A Victoria’s Secret disse que está abandonando suas “Angels”, as famosas modelos que representaram uma era da gigante das lingeries.

A gigante do mercado de lingerie disse na quarta-feira, 16, que agora está fazendo parceria com um grupo de mulheres inspiradoras, como ativistas e empreendedoras, para promover uma nova imagem de marca e dar forma à sua recuperação .

Essas mulheres, que incluem principalmente a atriz indiana Priyanka Chopra Jonas e a jogadora de futebol profissional e ativista pela igualdade de gênero Megan Rapinoe, se tornarão o rosto e a voz da marca, disse Victoria’s Secret.

Qual o motivo da mudança?

As modelos ‘Angels’ da Victoria’s Secret são sinônimos da marca desde o final dos anos 1990. Além disso, essas mulheres, que incluíram algumas das modelos mais famosas do mundo ao longo dos anos – Gisele Bündchen, Tyra Banks e Heidi Klum – eram a cara da marca através de suas campanhas de marketing e desfiles anuais.

Em uma entrevista ao The New York Times publicada na quarta-feira, o CEO da Victoria’s Secret, Martin Waters, disse que as Angels não eram “culturalmente relevantes”.

No final dos anos 1990 e no início dos anos 2000, o desfile de Victoria’s Secret teve um papel importante na definição de “sexy”. No entanto, recentemente a marca estava sendo criticada como desatualizada.

Ed Razek, um antigo chefe de marketing da L Brands, dona da Victoria’s Secret, foi o cérebro por trás do desfile de moda. Além disso, Razek foi considerado uma das pessoas mais influentes na modelagem no início dos anos 2000, ajudando a lançar a carreira de modelos famosas.

Ele deixou o cargo em agosto de 2019 e logo o desfile de moda foi cancelado naquele mesmo ano.

Em 2018, ele foi duramente criticado por realizar comentários polêmicos sobre a apresentação de modelos transgêneros e plus size.

Rebranding da Victoria’s Secret

Waters, o atual CEO da marca, disse ao The Times que a reformulação da marca estava atrasada.

“Antigamente, a marca Victoria tinha uma única lente, que era chamada de ‘sexy’”, disse ele.

Ele acrescentou: “Eu sei que precisamos mudar essa marca há muito tempo, apenas não tínhamos o controle da empresa para poder fazer isso.”

LEIA TAMBÉM: O teste COVID-19 da Amazon já está disponível para consumidores

tag: angels, empoderamento da mulher, FASHION, moda, rebranding, victoria secrets, victorias secret,

avatar

Marcus Bernardes Fundador

A Magia do Mundo dos Negócios – 2013

ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.