Você “É” o que pensa “SER”

ArtigosComportamento

fev 22, 2016

0




Você já imaginou quantas oportunidades deixou de aproveitar ou nem mesmo procurou saber detalhes apenas por achar que aquilo não era para você, ou simplesmente porque já deduziu que aquilo daria muito trabalho, seria muito difícil, ou simplesmente não sabe me dizer por que não correu atrás?

Pois é, isso acontece constantemente para aqueles que infelizmente não possuem consciência plena da importância de suas capacidades, vivências e conhecimentos adquiridos.

Geralmente essas pessoas possuem muita coisa boa escondida, gastam tempo, energia e às vezes até grana, em coisas que não agregam a si e nem aos outros a sua volta, tornando-se grandes talentos desperdiçados, na arte, nos negócios, na vida e na sociedade.

Pessoas brilhantes que, por um conjunto de pensamentos, idéias e atitudes negativas deixam de contribuir para a evolução de suas próprias vidas, famílias, regiões e país.

Muitos explicam esse fenômeno de gerações perdidas colocando a culpa no sistema, no governo, na sociedade ou atribuindo isso ao tipo de colonização que nosso país teve, que somos assim mesmo, que compensamos isso com nossa alegria, etc, etc.

Concordo que a nossa cultura é falha em muitos quesitos e que as causas possuem profundas raízes históricas e estão impregnadas no DNA de uma grande camada populacional, mas estamos vivendo uma geração totalmente conectada e com total acessibilidade a informações, e o fato de sabermos que temos muito a progredir, simplesmente me leva a ter uma opinião e conclusão sobre o assunto, me colocando como parte da amostra analisada:

  1. Somos vaidosos e egoístas

Preocupamos-nos prioritariamente naquilo que nos favorecerá, em detrimento a qualquer um ao nosso redor. Muitas vezes o bem maior fica em 2º plano e achamos que isso está correto;

  1. Somos craques em arrumar desculpas

Já percebeu que temos uma explicação para tudo que acontece de negativo em nossas vidas? Que nos empenhamos em justificar o injustificável? Que arrumando a melhor desculpa conseguiremos que os outros se importem e até se solidarizem com nossas desgraças?

  1. Somos auto-sabotadores treinados

Assim como um agente secreto possui sua missão e exaustivamente é treinado para isso, assim também é o nosso cérebro, o qual é condicionado com a soma de bloqueios naturais originários do tipo de educação familiar e religiosa que tivemos, da educação repressora na escola e características da sociedade hipócrita em que vivemos, ele adquire uma capacidade gigantesca de sabotar nossos sonhos, minando nossas energias em agir e se concordarmos com ele, dificilmente sairemos da casinha ou da caixinha se preferir.

Pois é, mas calma, nem tudo está perdido! Antes de querer ter sucesso em tudo o que fizer na vida, você precisa estar ciente de que precisará desenvolver um domínio emocional extremo sobre sua própria consciência, desenvolvendo várias habilidades, talvez a mais importante delas a de desconstruir verdades, antes absolutas, mentalidades negativas e reconstruir o seu mindset (conjunto de ideias e atitudes) tendo como foco prioritário as mudanças necessárias para que isso aconteça, com base em seus objetivos e sonhos.

Mapeando alguns perfis extraordinários de pessoas que chegaram ao sucesso, posso te dar algumas dicas para você refletir:

  1. Extermine a Vaidade

Vaidade deve ser encarada como um xingamento, e quando perceber que ela está aflorando, coloque-a em seu devido lugar, ali bem debaixo do tapete, escondidinha. A vaidade tem a capacidade de te cegar e fazer com que utilize o seu network (rede de contatos estratégicos) como escada e trampolim, quando na verdade você deve utiliza-lo como uma grande rede de colaboração mútua. Deixe que os seus resultados te credibilizem e evite falar em 1ª pessoa, utilize mais o “Nós” do que o “Eu;

  1. “Parecer” é diferente de “Ser”

O comprometimento com a mudança de pensamentos e atitudes deve ser total, já que não existe algo mais ridículo do que uma pessoa que possui um discurso afiado e atitudes contrárias. As pessoas percebem, o mercado percebe, você percebe, mas não admite. Lembre-se: palavras motivam, exemplos arrastam!

  1. Seja Justo

Fomos treinados a sermos “legaizinhos” com tudo e com todos, a esperar os atrasados, a dar sempre uma 3ª ou 4ª chance, a torcermos pelos mais fracos, e toda a sorte de benemerências “bonitinhas”, mas inúteis para o seu crescimento e para a evolução de um povo ou uma nação.

Um dos grandes aprendizados que tive na vida: Bonzinho demais se ferra sempre!

Seja justo! Sendo justo você falará sempre a verdade, mesmo que ela doerá em você e  em alguém próximo, será bem resolvido, e com isso perderá alguns “amigos”, já que você passará a combater vaidades, passará a admitir fracassos como fonte de aprendizado, e nem todos os hipócritas a sua volta estarão preparados para aceitar esse tipo de comportamento.

Sendo justo você não fugirá de confrontos, e arrogante será um dos adjetivos que ouvirá muito de pessoas frágeis mentalmente, mas coloque uma coisa em sua cabeça: Sem confronto, sem desenvolvimento! Em uma sala com 10 profissionais que concordam em tudo, 09 não precisam estar ali!

  1. Tome Decisões

O que mais consome nossas energias e mina o crescimento pessoal e profissional é a procrastinação mediante pendências.

Seja boa ou ruim, tome decisões sempre! Deixe o resultado da decisão determinar se você errou ou acertou, mas posso te dizer que o hábito adquirido em tomar decisões fará com que você passe a ser cada vez mais assertivo. Como você aprenderá a tomar decisões se você não começar algum dia?

  1. Una os seus dotes

As suas vivências conjugadas com os seus conhecimentos adquiridos formam as suas maiores riquezas! Nessa nova fase explore corretamente sem medo tudo aquilo que você aprendeu de positivo ao longo da vida, e una forças em favor do seu novo momento. Tudo ficará mais interessante se conseguir unir os pontos e entender que nada foi em vão, depende apenas do seu ponto de vista e de como você utilizará o seu arsenal.

Resumindo: Você poderá viver no melhor país, ter estudado nas melhores escolas ou universidades, ter acesso as melhores ferramentas, mas nunca conseguirá tornar-se pleno e sustentável em suas conquistas se não evoluir o seu mindset, já que você “É” efetivamente aquilo que você pensa “Ser”.

Se você tiver a coragem de ser justo consigo mesmo e rever conceitos que antes eram verdades absolutas em seu mindset, eu finalizo esse artigo com um trecho de uma bela canção do Tom Zé: “…na vida quem perde o telhado, em troca recebe as estrelas.”

Confira o vídeo completo:

 

156Rodrigo Vasconcelos

Empreendedor Serial, Docente e Coordenador Acadêmico, Palestrante e Escritor.
Comprometer-se e Colaborar para o Desenvolvimento Econômico e Social por meio da Educação Inovadora e do Empreendedorismo.
E-mail: vasconcelosgroup@gmail.com
Fone: 16 99757 3499
https://www.facebook.com/rodrigo.vasconcelos.3511
https://www.facebook.com/missao.rvasconcelos/
https://br.linkedin.com/in/rodrigo-vasconcelos-7b6b1433
http://lattes.cnpq.br/6721634280208610

tag: atitude e comportamento, mindset, Mindset empreendedor, Rodrigo Vasconcelos,

avatar

Marcus Bernardes Fundador

A Magia do Mundo dos Negócios – 2013

ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.