Zappos acaba com hierarquia e centenas pedem demissão





Ainda novo no mundo dos negócios, o conceito de holocracia não foi bem aceito em uma empresa de e-commerce de calçados e moda nos Estados Unidos. A proposta da Zappos foi para que não houvesse mais hierarquia dentro da organização, como chefes e funcionários comuns. Na holocracia, as tomadas de decisões e estratégias de negócio são tomadas por equipes auto-organizadas independentes, de acordo com suas aptidões e necessidades da empresa.

Foi quando em abril de 2015, a Zappos fez esta proposta aos mais de mil funcionários: entrar no modelo de gestão da holocracia ou deixar a empresa. Apesar de parecer que o sonho de todo funcionário é não ter mais chefe, 210 funcionários optaram por partir, temendo a nova regra.

Esta não é a primeira novidade da loja, que, há algum tempo vem se dedicando a excelência no atendimento ao cliente. O CEO Tony Hsieh inclusive deu declarações dizendo que a Zappos é “uma empresa de atendimento ao cliente, que, por acaso, vende sapatos e roupas”. No local, nenhum atendente segue script com palavras decoradas, mas sim, possui total autonomia para lidar com os clientes.

O modelo da holocracia ainda é novo e não apresentou resultados significativos na companhia. Que antes desta regra, já foi considerada diversas vezes a melhor empresa para se trabalhar.

O que você acha deste modelo de negócio?

tag: empreendedorismo, holocracia, inovação, modelo de gestao, o que é holocracia, rede americana, zappos,

avatar

Marcus Bernardes Fundador

A Magia do Mundo dos Negócios – 2013

ARTIGOS RELACIONADOS

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.